fbpx

As 7 coisas que as empreendedoras mais fazem!

As 7 coisas que as empreendedoras mais fazem!

Se você está pensando em iniciar um negócio e não tem muita noção acerca das tarefas de uma CEO, essa lista vai te ajudar a entender as 7 coisas que as empreendedoras mais fazem no dia a dia!

 

A decisão de empreender às vezes pode vir carregada de dúvida e inexperiência dependendo da situação. Muitas das vezes, as pessoas começam a empreender sem saber nada acerca do ramo em que elas entraram e acabam descobrindo na prática. Por isso, listamos as 7 coisas que as empreendedoras mais fazem, para que você já comece sabendo pelo menos o óbvio.

Lembrando que essas coisas foram baseadas em modelos de negócio mais comuns dentro do mercado, pode ser que você não venha desempenhar de fato algumas dessas atividades dependendo do seu negócio!

1ª coisa – todas as decisões são por sua conta e risco

Essa é a melhor coisa para quem empreende, mas pode ser uma das piores também (principalmente para as indecisas). É você quem precisará decidir desde qual empreendimento você terá até como você finaliza uma venda. O poder de decisão de uma empreendedora é como a alma do negócio, obviamente terão decisões boas e as nem tão boas assim, e você terá que saber lidar com isso.

Pequenos spoilers sobre algumas decisões que você vai precisar tomar: decidir o nome da marca, terá que decidir as cores da sua identidade visual, a linguagem, o material do seus produtos, seu fornecedores, papel e caixas que você enviará seus pedidos, etc. Ousamos dizer que, quando você precisar montar uma equipe lá na frente você até não precise pensar em algumas coisas, mas ainda sim, a maioria precisarão do seu aval e terão que ter uma opinião sua sobre desenvolver ou vetar tal coisa.

2ª coisa- A precificação será uma tarefa muito bem pensada e quase que diária

Algumas pessoas começam sua jornada de empreendedorismo achando que é só colocar 10% de comissão em cada produto, depois oferta-lo no site ou Instagram e pronto, está feita a mágica para vender e lucrar. Mas não é bem assim. Você terá que calcular tudo com relação a mercadoria que será entregue na sua casa, até as taxas pagas, quando ela for entregue na casa de quem comprou da sua loja. 

Já adiantamos que a melhor saída nesse momento, é usar fórmulas que já existem especificamente para esse tipo de coisa. Entenda bem o que você está pagando e defina sua margem de lucro em cada um dos itens. Busque equilíbrio entre não levar prejuízo e nem oferecer algo com preço acima da média.

3ª coisa – será você a pessoa a explicar para os clientes por que seus produtos valem o preço que você cobra

Essa função pode ser um pouco chatinha para as tímidas, mas não impossível! Existem empreendedoras que se veem perdidas quando oferecem seus produtos e tem que lidar com clientes perguntando qual o motivo do valor cobrado. Acontece de você ser questionada ainda, por cobrar um valor que o concorrente ao lado faz mais barato. 

Ou seja, é melhor já se acostumar à ideia de que essas pessoas sempre aparecerão e que você terá que lidar com isso. A melhor maneira para brilhar sempre, é dizer o quanto seu produto/serviço é bom e que, o valor que você cobra é super justo, a julgar pela experiência que o cliente terá!

4ª coisa – a responsabilidade pelas negociações da empresa é sua

E olha que nem estamos falando de negociações somente com fornecedores hein. Existem muitas formas de negociações, e essa é só uma delas! Por exemplo: você viu na terceira coisa, que você terá que argumentar com clientes questionadores né?! Isso é uma forma de negociação.

Vão existir negociações com funcionários, fornecedores, empresas terceirizadas além de diálogos, extensos ou não, sobre horários, salários, termos que você acha legal e termos que você não acha tão bons. Muitas negociações serão feitas na hora mesmo, quando entender ou achar que dá para fazer um precinho melhor ou uma ação mais bacana. Negociar vai favorecer a sua empresa, elevando-a a um nível melhor. Resumindo: a vida de uma empreendedora é uma constante negociação!

5ª coisa: seu trabalho não terá remuneração no início e você até investirá dinheiro do seu próprio bolso 

Se você pensou ia ser moleza e que ia faturar horrores de cara, talvez tenha rolado um engano. As coisas são bem difíceis no início, principalmente para quem começa do zero e sem apoio financeiro para abrir uma empresa. Para ver sua empresa sobreviver nos meses iniciais, você vai trabalhar sem remuneração ou lucro, porque geralmente, não vai sobrar para isso. Mas não é regra, pode acontecer ao contrário e seu negócio já ter lucros nos primeiros meses, (mas as possibilidades são baixas) . 

E para não chegar no ponto de colocar o seu dinheiro na empresa, recomendamos muito, que seja juntado um dinheiro  e que ele seja usado especialmente para investir no empreendimento antes de abrir. Do contrário, pode acontecer de a empreendedora cair em um ciclo sem fim e acabar mantendo sua empresa, quando deveria ser ela a geradora de lucro! E se não houver outro jeito mesmo, invista seu próprio dinheiro, mas dê um jeito de logo fazê-lo retornar para sua conta.

6ª coisa – sua equipe será reduzida a uma “euquipe” por um bom tempo e você se sentirá esgotada por fazer tudo sozinha sempre

Chegou a parte não tão boa assim, de empreender sozinha. No começo, quando você não puder pagar mais gente para te ajudar, seu negócio vai caminhar somente com suas pernas! O que isso quer dizer? Que a maioria das funções (aquelas que você nem imagina que existem dentro de uma empresa) serão feitas por você. São várias tarefas e algumas delas podem ser: o atendimento, social media, confeccionista, embaladora, entregadora, design das redes sociais, estrategista digital  e outras muitas coisas ao mesmo tempo. 

Se sentir super cansada e desmotivada algumas vezes por ter tanto trabalho e ter que dar conta de tudo será uma coisa bem comum. E adiantamos: isso é uma coisa que todas nós sentimos em algum ponto e é absolutamente normal, mas lembre-se, no inicio (se você já estiver em condições de pagar alguém, passar por esse tipo de coisa atoa, pode te afetar em muitos pontos). O segredo é pensar que, você será recompensada quando sua empresa crescer e tomar as proporções que você sempre sonhou!

7ª coisa – você vai surtar sempre!

De todas as coisas que listamos aqui, essa é única que a gente tem quase 100% de certeza que você fará pelo menos uma vez! Uma surtadinha aqui, outra ali, é inevitável haha. Justamente porque você pode estar fazendo tudo sozinha e ao mesmo tempo. Essa situação é um grande potencializador de surtos, pode crer!

Segundo a Revista Pequenas Empresas, Grandes Negócios, no começo grande parte das pessoas tem seus níveis de estresse elevados e agravados principalmente por insegurança e falta de experiência. Então, se você começar a empreender e de repente se pegar mais estressada do que nunca, querendo chutar o balde ou largar tudo e sumir; desacelere um pouco e tire umas horas para se recompor. Descanse e volte com energia suficiente para encarar tudo o que te espera.

Independentemente do que você fará ou não, dentro do seu negócio, o que vai determinar seu sucesso é o modo como você vai lidar com cada uma dessas situações e o quanto você será uma pessoa autoconfiante em si mesma, para ter um negócio de sucesso! Desejamos boa sorte e sucesso na sua jornada de empreendedora.

Beijos e até o próximo post!